Enter your keyword

Mãesolteirasim

Gilsimara Cardoso

dezembro 11, 2017
Uma em cada 3 mulheres sofreu algum tipo de violência doméstica em 2016 no Brasil

Uma em cada 3 mulheres sofreu algum tipo de violência doméstica em 2016 no Brasil

  “Tive uma infância muito sofrida, eu apanhava muito do meu pai, eu ia comprar açúcar, tentava me lembrar, mas esquecia. Voltava para perguntar para meu pai e era espancada, apanhava tanto por nada” O pequeno vilarejo no interior da Bahia foi palco de muita dor que Camila quando criança sentia com as surras que […]

novembro 23, 2017
Pacientes reclamam de demora no diagnóstico do câncer de mama

Pacientes reclamam de demora no diagnóstico do câncer de mama

“ Não foi feito exame, só quando eu disse que queria fazer mesmo que não fosse um câncer” Com um sorriso no rosto, Maria Aparecida Vicente Gabeline, 58, se recupera de mais uma cirurgia, teve que retirar a prótese mamaria, “eu não vou fazer cirurgia novamente para colocar outra prótese, estou me sentindo bem. Passar por […]

novembro 9, 2017
Núcleo de atendimento ajuda vítimas de violência doméstica em Ribeirão Preto

Núcleo de atendimento ajuda vítimas de violência doméstica em Ribeirão Preto

Existir órgãos municipais que apoiam as vítimas é fundamental para a diminuição da violência.  O Naem- Núcleo de atendimento à mulher- atende mulheres de Ribeirão Preto e da Região desde março, orienta as vítimas e as encaminham para delegacias especializadas.  “Realizamos atendimento psicossocial individual e em grupo, visita domiciliar, orientação jurídica”, explica a psicóloga Laura […]

outubro 26, 2017
7 dicas de como voltar para o trabalho sem se preocupar tanto em deixar o filho

7 dicas de como voltar para o trabalho sem se preocupar tanto em deixar o filho

No Brasil o direito a licença maternidade é de 4 meses, a OMS (Organização Mundial da Saúde) orienta que o recém-nascido deve ser alimentado até os seis meses de vida exclusivamente pelo leite materno, prorrogando essa amamentação juntamente com outros alimentos até pelo menos os dois anos de vida. As mães têm direito a saída durante o […]

outubro 19, 2017
As mães são as maiores vítimas de violência doméstica no Brasil

As mães são as maiores vítimas de violência doméstica no Brasil

Uma pesquisa do DataSenado, realizada nos meses de março e abril de 2017, revela que a mulher que tem filhos está mais propensa a sofrer violência física e psicológica. O percentual de mulheres sem filhos que declararam ter sofrido violência provocada por um homem foi de 15%, o percentual de mulheres com filhos foi de 34%. […]

outubro 10, 2017

Mulheres empreendedoras são prejudicadas no mercado pela falta de crédito

Elas abrem mais empresas que eles, mas enfrentam dificuldades para se estabelecer Com oito funcionários e com uma cartela de clientes de seis bairros em Ribeirão Preto, Vera Lucia Camargo, 55 ,vende cerca de 90 marmitas por dia e faz parte de um grupo de mulheres brasileiras empreendedoras que lideram o mercado em abertura de […]

setembro 20, 2017

Custódia física compartilhada evita estresse nas crianças

Uma pesquisa publicada em agosto pela Unidade de Demografia da Universidade de Estocolmo revela que crianças de pais separados, quando estão sob custódia física compartilhada, têm menos estresse. Foram entrevistadas 807 crianças com diferentes tipos de arranjos de vida. Elas responderam perguntas sobre a frequência com que sofreram estresse e sobre a boa ou difícil […]

setembro 13, 2017

“A mãe ocidental carrega o peso de uma virgem mãe que só existe no imaginário cristão”

Apesar de representarem um percentual de 40,5% na liderança familiar brasileira, as mães solteiras ainda enfrentam discriminação na hora de arrumar um emprego e também quando procuram um relacionamento sério. Apaixonado pela compreensão dos fatos sociais, o sociólogo Wlaumir Doniseti de Souza, doutor em Sociologia pela Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho, mestre em […]

setembro 6, 2017
7 dicas importantes para uma mãe solteira criar um filho

7 dicas importantes para uma mãe solteira criar um filho

Elas representam 11,6 milhões de famílias brasileiras, de acordo com uma pesquisa realizada em 2015 pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). Um novo modelo de família construído pelo aumento de escolaridade entre as mulheres e pela queda da fecundidade. A mulher que ao mesmo tempo conquista independência, sofre com a jornada tripla. Trabalhar, […]

setembro 2, 2017

Mães poderão participar de reuniões escolares dos filhos sem levar falta no trabalho

O Projeto de Lei 2322/15, aprovado em 15 de junho de 2016 pela Comissão de Trabalho, de Administração e Serviço Público (CTASP) da Câmara dos Deputados aguarda designação de Relator na Comissão de Seguridade Social e Família (CSSF) para entrar vigor. Essa Lei obriga escolas a realizar no mínimo duas reuniões pedagógicas por semestres entre […]

Mãesolteirasim

Como é difícil ter que recomeçar, pior quando tem uma criança em jogo e precisa ter uma boa alimentação, um acompanhamento médico, educação e muito amor. Um dos piores sentimentos é o da compreensão, é ter que entender que o sonho de uma família perfeita (mãe, pai, e filho)  que desejamos a partir de nossos padrões culturais, teve fim. E agora somos mãe e filho(s).
Vai um tempo até aprender a respeitar a liberdade do outro em nos deixar, ou vice-versa, aprender que somos livres e também não somos proprietárias do nosso marido, namorado e até mesmo da nossa cria que carregamos nove meses no ventre.
E como é difícil os dias sem carro, sem dinheiro, torneira vazando água, máquina de lavar quebrada, lâmpada queimada, caixa de gordura entupida, enfim, os dias de cão. Aqueles que pedimos a Deus para que acabe logo. Mas como Deus é bom, tudo passa… e no dia seguinte temos que está de pé para levar a nossa razão de viver para escola. Temos que ir trabalhar com o sorriso no rosto e matar um leão por dia.
Já que pra tudo na vida existe os dois lados da moeda, ser mãe solteira também tem o lado bom. Precisamos de no mínimo um ano para começarmos a nos enxergar como mulher. Sentimos tanto a falta de alguém para ser feliz que quase não nos olhamos. Depois da fase do reconhecimento vem o amor-próprio e como é bom não depender do outro para ser feliz.
A partir daí recomeçamos uma vida cheia de alegrias e conquistas. Por isso, eu Gilsimara Cardoso, estudante de jornalismo do 8° semestre da Unaerp e mãe de Arthur que tem quatro aninhos, quero oferecer a você que também é mãe solteira uma nova visão de mundo, utilizando esse blog como um canal de transmissão de informações sobre autoestima, empreendedorismo, violência doméstica, depressão e educação familiar, com o propósito de trocar experiências e nos ajudar de alguma maneira a enfrentar os problemas do dia -a- dia, mais positivamente.

-
0:00